Politicas

POLÍTICA DA QUALIDADE

A Obra Social e Cultural Sílvia Cardoso, com a sua política da qualidade, aposta nas seguintes concretizações:

  • Promover um funcionamento interno de elevada qualidade correspondendo às expectativas e necessidades dos clientes e outras partes interessadas;
  • Assegurar a sustentabilidade mediante uma utilização racional e eficaz dos recursos;
  • Criar e qualificar serviços de apoio à comunidade, nomeadamente à população com deficiência respondendo às necessidades detetadas de forma eficaz e inovadora;
  • Garantir o bem-estar dos colaboradores proporcionando um contínuo desenvolvimento das suas capacidades e competências;
  • Efetuar de forma sistemática o planeamento, monitorização, análise e revisão dos serviços numa lógica de melhoria continua;
  • Investir em relações estáveis de parceria com entidades públicas e/ou privadas promovendo assim uma participação ativa nos serviços e na concretização da nossa missão;
  • Cumprir os requisitos e a legislação aplicável aos processos, atividades e serviços desenvolvidos;
  • Privilegiar a qualidade dos produtos e serviços, assim como, o respeito pelo ambiente e Boas Práticas, selecionando preferencialmente fornecedores que reúnam estes requisitos;
  • Contribuir para a promoção de uma sociedade inclusiva, promovendo a participação da pessoa com deficiência em atividades e contextos sociais.

 

POLÍTICA DA LIDERANÇA

A OSCSC atua no sentido de cumprir a sua missão mediante uma comunicação eficaz que permita o envolvimento de toda a organização, promovendo a instituição como entidade de referência na comunidade.
Orienta-se para a concretização da sua visão através da promoção de projetos inovadores e diversificados que visem a satisfação das necessidades e expectativas detetadas através do comprometimento de todas as partes interessadas.
Aposta na melhoria contínua dos serviços prestados através do desenvolvimento de novas parcerias, do envolvimento da comunidade, da melhoria das infraestruturas e equipamentos e na qualificação dos recursos humanos.
O envolvimento da Comunidade será promovido convidando as pessoas a participar em atividades no contexto da OSCSC, bem como noutros contextos da comunidade local ou mais alargada.

  • Política de Responsabilidade Social

A OSCSC define, implementa e controla o seu compromisso relativo ao desenvolvimento da comunidade onde intervém, quer nos domínios ambiental, económico, social e cultural não tendo como objetivo obter benefícios diretos.

POLITICA DOS RECURSOS HUMANOS

 

A OSCSC define, implementa e controla o seu compromisso relativo ao recrutamento, seleção, formação e avaliação dos seus colaboradores com vista a promover a melhoria da sua qualificação e do seu desempenho. Garante a promoção e o desenvolvimento das suas capacidades individuais, com base na procura constante da sua valorização, motivação e participação e premeia a excelência e o mérito. Promove sistemas de gestão que assegurem a saúde, segurança e bem-estar dos colaboradores.

  • Política de Recrutamento

A OSCSC desenvolve um processo claro e transparente no recrutamento de colaboradores, dando cumprimento ao princípio da Igualdade de género e de Oportunidades de acesso ao emprego, rejeitando todas as práticas abusivas e discriminatórias. Promove o recrutamento de pessoas portadoras de deficiência como forma de inclusão, garantindo as condições necessárias de trabalho.
A formação humana e técnica dos profissionais da OSCSC é uma aposta estratégica, pelo que orienta o recrutamento e seleção em três aspetos fundamentais: consciência da dimensão humana inerente ao desempenho de qualquer função na instituição, formação académica e profissional; rotatividade no desenvolvimento de competências. 


POLÍTICA DE DIREITOS

A OSCSC assume o compromisso na defesa e promoção dos direitos das pessoas apoiadas com ou sem deficiência, adotando a Convenção dos Direitos das pessoas com Deficiência.
Atua no sentido do respeito pela dignidade de todas as pessoas, assegurando a igualdade de oportunidades e não discriminação, respeito pela privacidade e confidencialidade.
Promove os seus serviços com base nas expectativas e necessidades individuais dos clientes, mediante a sua participação ativa e escolha informada.

 

POLÍTICA DA CONFIDENCIALIDADE

A OSCSC compromete-se a tratar os dados pessoais de clientes e de outras partes interessadas de acordo com o Decreto-Lei 67/98, de 26 de outubro, respeitando a transparência do processo, a reserva da vida privada e dos direitos, liberdades e garantias fundamentais.
Os Dados Pessoais são recolhidos após o consentimento do titular ou seu familiar/responsável, são arquivados em suporte digital e papel, para uso exclusivo da OSCSC ou para responder a solicitações de Entidades Estatais, sendo neste âmbito apenas disponibilizados os dados solicitados. Para qualquer alteração a esta premissa será pedido o consentimento informado.
A entrega de documentos com Dados Pessoais autoriza automaticamente o seu tratamento.
O acesso à informação relativa aos Dados Pessoais é restrita aos gestores de processo e a quem, por inerência das funções exercidas na OSCSC, utiliza os dados em causa, estando este obrigado a agir de acordo com a Politica de ética da OSCSC e sigilo profissional.

POLÍTICA DE PARCERIAS

A OSCSC atua e procura constantemente desenvolver parcerias com outras entidades públicas ou privadas, para explorar sinergias de modo a melhorar a sustentabilidade organizacional.
Compromete-se a desenvolver as atividades de parceria de acordo com as regras definidas nos Protocolos e proceder à avaliação destas ações de modo a assegurar relações de parceria de excelência.
Procura manter a motivação das entidades parceiras, pautando sempre a sua atuação por princípios éticos de transparência e integridade, com vista a assegurar a sua continuidade e abrangência dos serviços.

POLÍTICA DE PARTICIPAÇÃO


A OSCSC promove de forma ativa e continua a participação e o envolvimento dos seus clientes na melhoria dos processos da qualidade, e em toda a dinâmica da instituição, mobilizando todos os colaboradores para o reforço das capacidades de decisão e autonomia dos clientes.

POLÍTICA DE ABRANGÊNCIA

A OSCSC procura assegurar um continuo integrado de serviços aos clientes adotando uma visão holística das intervenções e do trabalho em parceria, assegurando a modelo de qualidade de vida dos clientes.

POLÍTICA DE ORIENTAÇÃO PARA OS RESULTADOS

A OSCSC define, implementa e controla medidas para alcançar e até superar metas definidas que têm como objetivo trazer valor acrescentado para os seus clientes, colaboradores e outras partes interessadas. Numa ótica de melhoria continua e com base numa utilização racional e eficiente dos recursos acompanha e avalia o desempenho da Instituição mediante mecanismos de avaliação.

POLÍTICA DE ORIENTAÇÃO PARA O CLIENTE

A OSCSC orienta a sua intervenção tendo por base as necessidades e expectativas de cada cliente, integrando o modelo de qualidade de vida, valorizando a sua opinião ao nível do planeamento, avaliação e revisão dos serviços.

  • Política de Qualidade de vida

A OSCSC promove a qualidade de vida dos clientes através de um projeto pessoal que garanta o respeito pela sua individualidade e potencie os meios e instrumentos necessários para a sua plena participação social.
A OSCSC desenvolve todos os seus serviços/atividades respeitando o modelo de qualidade de vida dos clientes que tem por base o somatório da perceção que o individuo tem em relação á sua posição no ambiente físico, social, cultural, espiritual e económico, em interação com as suas necessidades, expectativas e comportamentos adotados.

POLÍTICA DE MELHORIA CONTINUA

A OSCSC orienta-se para a melhoria contínua e otimização dos seus serviços, procurando a satisfação dos seus clientes e outras partes interessadas. Promove mecanismos de comunicação e divulgação eficazes, aposta em estratégias inovadoras e de investigação e na qualificação dos seus colaboradores e assegura a participação ativa de todas as partes.

  • Política de Inovação

A OSCSC procura constantemente diversificar e inovar atividades e métodos de trabalho de modo a responder às necessidades e desafios que se colocam atualmente às Instituições. Aposta em novas formas de comunicação, participação e envolvimento dos clientes e outras partes interessadas com vista à melhoria contínua na prestação dos serviços.

POLÍTICA DE PREVENÇÃO DE SITUAÇÕES DE NEGLIGÊNCIA, ABUSOS E MAUS TRATOS

A OSCSC assume o compromisso de atuar no sentido de registar e sinalizar situações de maus tratos e modos de prevenção e atuação em situações de negligência, abuso e discriminação. Aposta na formação e informação dos seus colaboradores para prevenir ações ou omissões que desrespeitem os direitos fundamentais dos clientes. A avaliação é a base para prevenir os factores de risco e promover os factores de proteção.

POLÍTICA DE BENCHMARKING

A OSCSC, com as suas iniciativas de benchmarking procura identificar as melhores práticas a nível nacional e, tendencialmente, a nível europeu que promova aprendizagem, visando a melhoria contínua da nossa instituição e da sociedade em geral.
Com esta ferramenta a OSCSC pretende também reforçar o seu nível de desempenho e, a médio e longo prazo, promover relações de trabalho sustentáveis entre a OSCSC e outras organizações do setor.

POLÍTICA DE ÉTICA

A POLÍTICA DE ÉTICA da OSCSC é aberta e dinâmica. A sua revisão permanente deve-se à implicação e participação de todos os agentes, especialmente das vivências e experiências dos seus clientes.

Esta Política de Ética é um instrumento criado para disponibilizar às pessoas que integram a OSCSC conduzindo-as no sentido da Visão desta organização, sublinhando as questões da ética, do humanismo, do respeito pela diferença, na garantia dos nossos direitos e deveres, gerando ou modificando comportamentos.

A qualidade será uma estratégia. A técnica será indispensável. Mas a técnica sem a ética nunca será suficiente.

OBJETIVOS
A Política de Ética da OSCSC enuncia valores, princípios e normas que sirvam de orientador ao comportamento dos distintos acores. Esta Política aplica-se a todas as pessoas que têm qualquer tipo de responsabilidade na tarefa de melhorar a qualidade de vida dos clientes inclusive com deficiência e suas famílias independentemente do seu papel.

Pretendemos que sejam, um conjunto de razões e motivos que abram horizontes e olhares, apontem lugares de segurança onde enraízem com confiança opções e decisões. Não se trata apenas de melhorar as práticas mas, sobretudo, de modificar ou certificar atitudes.

PRINCÍPIOS PARA BOAS PRÁTICAS

Em relação aos CLIENTES

I. As respostas sociais da OSCSC reconhecem que cada indivíduo é único e como tal deverá ser respeitado como cidadão de pleno direito, com as suas necessidades, os seus direitos e os seus deveres;
II. Fomentar o desenvolvimento harmonioso e equilibrado das crianças e jovens;
III. Fomentar a sua Auto representatividade e o seu reconhecimento social;
IV. Respeitar o seu direito à autodeterminação e à participação;
V. Afirmar o seu direito à solidariedade, à inclusão e à igualdade de oportunidades, assim como a receber formação para facilitar a sua participação;
VI. Promover os seus interesses específicos, considerando que faz parte dos seus direitos, beneficiarem de apoios e ajudas técnicas adequados à sua participação;
VII. Envolver os pais e familiares no processo evolutivo, de forma ativa e participativa.
VIII. Participam na transformação do tecido social, sensibilizando para a garantia da igualdade de oportunidades, do respeito e do reconhecimento público da importância dos valores sociais;
IX. Mantém parceria com os meios de comunicação social, preocupados em fomentar o debate público na sensibilização da sociedade para a deficiência, a compreensão e o respeito;

Orientações para os PROFISSIONAIS e VOLUNTÁRIOS

X. O profissional deve assumir total responsabilidade pelo seu desempenho, baseado nas suas funções e campo de Acão;
XI. O profissional deve cumprir os compromissos de boa fé e em tempo útil, assumindo uma postura flexível e polivalente;
XII. O profissional deve procurar a melhoria contínua para aumentar os seus conhecimentos e competências que deverá aplicar na prática diária;
XIII. O profissional deve proteger a dignidade, a privacidade e a confidencialidade dos clientes. Perante dificuldades deve recorrer à restante equipa de trabalho;
XIV. O profissional deve abster-se de exercer funções fora das suas competências sempre que coloquem em causa a qualidade do seu trabalho;
XV. O profissional deve estar atento a situações que possam originar conflito. Deve atuar no interesse dos clientes que apoia, mantendo uma abertura total para a resolução da situação;
XVI. O profissional deve colocar todos os seus conhecimentos e capacidades no cumprimento das ações que lhe sejam confiadas e usar de lealdade para com a Instituição, os clientes, colegas, superiores hierárquicos, voluntários, sócios e Direção. Deve formular propostas e sugestões alternativas sempre que o entenda conveniente, sem prejuízo da obediência às ordens e instruções legítimas das suas chefias em matéria de serviço;
XVII. O profissional deve comunicar aos seus superiores hierárquicos qualquer desrespeito, seja de quem for, por este código de ética, devendo ser-lhe concedidas garantias de anonimato, de confidencialidade e de proteção;
XVIII. O profissional deve fazer uma utilização criteriosa dos materiais que lhe estão facultados. Não deve utilizar, direta ou indiretamente, quaisquer bens da Instituição em proveito pessoal ou de terceiros;
XIX. O profissional deve fazer o seu trabalho sendo sensível às diferenças culturais e não discriminar os indivíduos em termos de raça, etnia, credo, religião, sexo, idade, orientação sexual, nacionalidade ou participação;
XX. O profissional deve manter e cultivar um relacionamento correto e cordial entre si, clientes, famílias, representantes legais, voluntários, sócios e Direção, bem como desenvolver o espírito de equipa e um forte espírito de cooperação;
XXI. O profissional deve fornecer informações de forma completa e honesta dentro da sua área de responsabilidade, permitindo que o cliente, família e representantes legais sejam apoiados da melhor forma com vista à sua autodeterminação (proporcionar a cada pessoa o direito de ser o gestor essencial do seu próprio destino, com capacidade de decisão sobre aspetos cruciais da sua vida, com a possibilidade e oportunidade para o estabelecimento de metas e planos que sejam sentidos como importantes pela pessoa).
XXII. Todas as ações desenvolvidas ao nível de serviços ou projetos devem-se fundamentar no respeito: respeito mútuo, respeito pelas diferenças, respeito pelo indivíduo, pelas suas crenças e convicções;
XXIII. Deve-se proceder técnica e estrategicamente para favorecer as competências e atitudes dos clientes, tais como a iniciativa, a tomada de decisões, a assertividade, a autoestima, as relações interpessoais, a atitude democrática, entre outras;
XXIV. Deve ser preservado um contacto preferencial com o cliente, consultando-o relativamente aos assuntos que lhe dizem respeito, escutando as suas opiniões e sentimentos e proporcionando-lhe informações e serviços;
XXV. Em todas as ações, os colaboradores deverão ponderar situações que possam originar perigo para o cliente, e salvaguardar sempre a sua liberdade em segurança;
XXVI. Todos os colaboradores deverão denunciar situações de injustiça (abusos, ofensa à integridade física ou moral, negligência) que possam prejudicar os clientes;
XXVII. A metodologia de intervenção deve privilegiar o trabalho em equipa;
XXVIII. Para a OSCSC a qualidade, não é uma questão de escolha institucional, é fruto do direito das pessoas a uma vida digna e de qualidade de plena cidadania no uso dos seus direitos e deveres. É um compromisso baseado na ética.
XXIX. Defende-se e aplica-se uma política de gestão de recursos humanos;
XXX. A OSCSC disponibiliza o regulamento interno de funcionamento no qual estão salvaguardados todos os aspectos do número anterior;
XXXI. A observância do presente Código de Ética não impede a aplicação simultânea das regras de conduta específicas para grupos profissionais específicos.

A OSCSC pretende com a QUALIDADE um referencial técnico para melhorar os serviços que presta, mas também um referencial ético que favorecerá comportamentos na garantia de atitudes de respeito pela dignidade humana.

O VALOR DA QUALIDADE alcança natureza ética por encarnar os seguintes princípios
Acreditar no cliente como membro ativo e central da Instituição, tendo em conta e integrando os seus desejos e expectativas na planificação e na prestação dos seus apoios, para melhorar a sua qualidade de vida;

A INDIVIDUALIZAÇÃO como garantia de ver cada indivíduo como único;

A MELHORIA CONTÍNUA como catalisador de energias e de empenho;

A EFICIÊNCIA para a rentabilização e uso responsável dos recursos;

A inovação para acompanhar as novas estratégias, políticas e nomenclaturas e fomentar as práticas inerentes, acentuando o respeito pelas preferências, preocupações e expectativas numa real cultura do cliente.


Para com a SOCIEDADE

XXXII. A OSCSC tem como preocupação transmitir e comunicar a sua missão;
XXXIII. A OSCSC mantém a opinião pública informada acerca das suas atividades e ações;
XXXIV. A OSCSC privilegia as pessoas com deficiência enquanto protagonistas da sua mudança, garantido dignidade em todas as informações e imagens publicadas.

 

logo_rodape_escola